segunda-feira, 30 de julho de 2012

Exercícios poéticos



Primeiro passo: Coloque uma música para tocar no fone de ouvido bem alto.
Segundo passo: Abra o bloco de notas do seu computador. (pode ser a mão, mas para conseguir captar  maior quantidade de pensamentos eu uso o computador)
Terceiro passo: Comece a escrever tudo que passar na sua cabeça.
Quarto passo: Organize o texto: não mude muito as frases, para deixar a essência delas; corrija os erros de português.

O que saiu de mim essa noite:


Te vejo conversando com os teus amigos sem ter estado ao teu lado no momento. Sinto teu coração pulsando  o ritmo da música desses pubs irlandeses que vais toda noite. Mas não sei se isso realmente importa. Tudo está gravado feito música no meu canto das memórias. Não vale a pena falar sobre tudo isso. Deixar guardado o torna mais precioso. Estar sozinho com eles os torna mais preciosos, sabendo que ninguém conseguirá vê-los além de mim. Estou sentido esse espírito jovem do outro lado do planeta se misturando ao meu mundo de luzes brilhantes da nossa cidade natal. Tudo se funde tão rápido e lógico e completamente. A batida é mesma, você está sentindo? Are you feeling?
(Young Folks)

Entrei no teu quarto e vi tudo tão igual a como sempre foi. Só que não é mais. Tudo continua intacto, só que sem você.
Teus papéis ao lado do bidê, os sapatos novos embaixo da cama, os quadros por pendurar no canto do quarto, os quatro travesseiros empilhados na cama. O teu cheiro sem teu corpo. A tua foto sem a cópia real. O teu violão sem a tua voz pra acompanhar. Os teus livros de matemática acumulando poeira. Eu folheio, folheio, folheio... Mas nao entendo nada. Não consigo entender as tuas anotações! Não consigo entender mais teus pensamentos. Nao te ouço mais. Onde está a tua voz? Onde está a tua voz?! A verdadeira, aquela que me acordava de manhã, de noite, de tarde. Que acordava a minha alma, que fazia  ela levantar voo. Que fazia meu coração saltar do meu peito, se desprender das minhas veias e artérias. Que me fazia sentir viva. e feliz.  
(Depois)

13 anos: bandas da minha cidade tocando e conquistando meus sorrisos e meus gostos. O refrão daquela banda se repete no meu peito lembrando minha pré-adolescência. Saias pregueadas com meias arrastão pulando junto com a platéia, até chegar o refrão e eu dar o mais alto pulo de toda a música enquanto sorrio com pessoas que eu conhecia. Mensagens e cartas e sms e conversas que eu recebia de tanto e tão poucos. Encontros na praça perto da casa da minha melhor amiga, com possíveis amores, com possíveis sonhos, com possíveis vidas . Criando possíveis laços.
(Milésima canção de Amor)

A gente dança junto dentro do teu carro e junto a isso eu lembro todos que um dia cantaram essa música comigo. E os rostos e momentos vão passando, mais rápidos que páginas de livros quando bate o vento. O som da guitarra acompanha a batida do meu coração e os picos de emoção , os picos de sentimentos, os gritos e os choros, e as brigas, mordidas, beijos, socos, empurrões. Meu corpo descansa quando só fica a microfonia do nada.
(What's my age again?)

Um comentário:

Guild wars 2 gold disse...

13 anos: bandas da minha cidade tocando e conquistando meus sorrisos e meus gostos. O refrão daquela banda se repete no meu peito lembrando minha pré-adolescência. Saias pregueadas com meias arrastão pulando junto com a platéia, até chegar o refrão e eu dar o mais alto pulo de toda a música enquanto sorrio com pessoas que eu conhecia. Mensagens e cartas e sms e conversas que eu recebia de tanto e tão poucos. Encontros na praça perto da casa da minha melhor amiga, com possíveis amores, com possíveis sonhos, com possíveis vidas . Criando possíveis laços.http://www.gw2.us/
guild wars 2 gold