terça-feira, 20 de dezembro de 2011


Ontem vi o filme que conta a vida da autora Jane Austen. Só: nossa. Dá para entender bem melhor tudo aquilo que ela coloca nos seus livros. Ela escreveu o que não pode viver e isso é tão triste de se pensar. Se eu escrever estórias com finais tristes e depressivos, será minha vida feliz e contente? E se for o contrário, também? 
Às vezes eu só quero me afundar dentro dos livros, bem 'janeausten' mesmo: buscando algo que não encontro na minha vida, tapando buracos, idelizando o mundo dentro da minha cabeça, imaginando a minha suposta vida.  E o meu encanto é com o passado, com o impossível de ser viver.  O impossível que me encanta. Sem encanto: sem felicidade. A minha felicidade é impossível. Impropabilidades .
Dois coelhos passeavam pelo campo quando um foi morto. O sangue ficou marcado nos seus pelos brancos e ele foi enterrado embaixo de uma árvore. O outro coelho chorou e não achou sentido pra vida nunca mais.

Nenhum comentário: