quinta-feira, 22 de julho de 2010

Funeral de uma Letrista

Não acredita em nada
segue sem pensar
tamanha enrrascada
em que ela foi entrar

Largou faculdade
parou de estudar
vive da maldade
das mesas de bar

Bebe Vodka, Elisa!
Não adianta chorar
tire essa camisa
p'ro dinheiro entrar

Se entrega, se mata!
 Não vai trabalhar?!
Deixa de ser chata
venha se mostrar!

Só lembre de livros
sem o verbo 'amar';
agora tua vida
começa a mudar.

Sexo e putaria
que vai encontrar.
Sai dessa euforia!
Vem logo me dar!

Tu nasceste pra isso!
Custa acreditar
que este olho mestiço
já foi de estudar!

Desce, Elisa, desce
ao fundo do poço
dessa tua alma morta.

Yádini Winter

2 comentários:

Jade disse...

adorei esse :]

Anônimo disse...

realmente muito bom, parabéns!