sexta-feira, 9 de julho de 2010

Críticos preto e branco.

Chamem-me de ignorante
Com os meus dizeres sem base
De grandes filósofos.
Digam que eu errei a crase,
Que não tenho capacidade
De obedecer aos gramáticos.
Discordem de mi’as ideias
Dos meus ideais;
“Marx está errado!”.
Sim. Eu não sou séria
O suficiente para estar aqui.
“Cresça! Seja infeliz!”
Formatar meu pensamento
Segundo as normas da ABNT
Pra realmente fazer sentido
Dentro do teu universo
Acadêmico, cinza e pobre.

2 comentários:

Fab disse...

adorei! mesmo! é que me identifiquei XD acho que a língua tem que ser flexível, que, como dizia o albertinho (einstein, para os menos íntimos), que o errado aqui é certo em outro lugar - mesmo sendo a mesma língua! imagina os grandes artistas seguindo 'ao pé da letra' as regras, tudo seria /*Acadêmico, cinza e pobre.*/ ;}

Akira Fujimoto disse...

Viva la revolucíon!