sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Corrida

As vezes me sinto nua,
pronta p'ra colocar uma roupa,
um camisetão vermelho
ou um sapato de salto.

Passar maquiagem,
desarrumar o cabelo,
ser mais feminina,
ser mais largada.

As vezes me sinto pronta p'ra mudar os ares,
as pessoas, os ideais,
esquecer tudo que sei e reaprender de outro jeito;
me renovar, saltar de cabeça, levar um tombo de rachar a cara.

Querer não ser eu, ser mais natural,
esquecer esquecer , me esquecer.
EXPERIMENTAR sensações,
desfrutar, sentir, tocar, beijar.

As vezes eu queria me sentir mais viva,
renascer, me multiplicar, ser várias eu.

Eu queria sair de mim, esquecer de mim,
me jogar aos leões, correr entre os carros,
ter convulsões, orgasmos.

Sentir, sentir e sentir,
eu quero ser, correr.
Muito mais rápido.

Mas.
Minhas pernas são pesadas, cansadas,
são preguiçosas,
eu levo muito peso nas costas,
e metade desse peso
é a minha alma morta.

Um comentário:

Vinne Caetano disse...

Para renascer de formas diferentes várias vezes que as pessoas separam o tempo em dias, meses e anos.