sábado, 18 de julho de 2009

Borracha


Como sobreviver
num mundo
sem vida.

Bitolados,
Acomodados,
Números no noticiário.

10 conflitos,
100 causas,
1000 mortes,
num dia;
que dia,
que luz?

Ilumina o sangue que escorre,
dos diamantes de hollywood,
ilumina as crianças que morrem,
de minuto em minuto,
ilumina a fumaça,
do teu hambúrguer.

Apaga esse sorriso,
falso, cético, cínico;
não vale a pena, poeta!

Me faz esquecer, me faz esquecer, me faz esquecer.
Me apaga, desliga da tomada,
me apaga,
me apaga;
da memória do mundo.

Nenhum comentário: