quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Sozinha;


Eu acharia mais certo você se afastar de mim, mas não consigo resistir as suas caras, não sou capaz de parar. Talvez um dia eu realmente me controle e assim poderei ficar mais perto de você - poder sentir seu coração gritando. O meu está. Por favor, tente entender que tem coisas nesse mundo que realmente não se encaixam. A minha peça principal está quebrada e a sua tão viva e bela. Eu não posso fazer isso, eu não quero te quebrar também. Mas está cada vez mais difícil e eu me sinto como um animal perdido procurando seu dono. Não acredite em mim. Está tudo quebrado e é irreparável. A dor pode te consumir, assim como se assoloude mim. Ela me dominava. Até eu conhecer você. Eu poderia voar. Alcançar os céus. Te trazer mil estrelas. Mas está na hora de me afastar. Tudo tem um tempo. O meu relógio parou já faz um tempo e eu continuo sentindo o tic tac. Pessoas como eu não deviam existir. É contra a linha do destino. O que eu sinto é tão grande que eu prefiro ignorar. Nada poderia se comparar. Este sentimento. Sentimento que não sinto. Meus pés congelaram semana passada e desde então estou paralisada aguardando resgate. Me resgatem disso. Eu não mereço, nasci não merecendo e vou morrer infeliz. Totalmente infeliz.

2 comentários:

Bluthiere Lima disse...

Seu Blog tá tão dark :)
Estamos de volta, Dinny. Muitos posts e menos Vodka pra você ;x

July disse...

Não faz assim nega; não gosto dessa tristeza.
Tenho pensado mto sobre a idéia de que a humanidade está caminhando na direção de estarmos cada vez mais sós... quanto mais gente, mais solidão!
;*