quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

gira-gira

Cabeça girando a milhão, dá para ouvir o zum zum a cada volta, ela tá meio atrapalhada, idéias a mil, se contrapondo e se chocando loucamente, tão rapidamente que eu perco o controle. Não sei bem o que é certo fazer quando se chega a esse ponto, mas dá vontade de fugir pra bem longe, ir pr'um iglu na antártica e ficar lá até a minha cabeça parar de girar e começar a contar as voltas, lenta e conscientemente. Sabe aquelas horas onde tudo parece conspirar contra ti? Ah, Deus, dá uma mão, conspire para que tudo dê certo daqui pra frente e eternamente. Problemas tão mundanos. Parecem tão fúteis quando eu vou lá fora no portão e entrego comida pra pessoas que não tem nem casa. São fúteis. Mundinho particular de menininha egoísta. Como eu sou egoísta. Eu me isolo no meu mundo de fantasias perfeitas e esqueço a chuva, as mortes e todas as guerras. Ai, que peso na consciência. O meu mudar o mundo não morreu não, meu objetivo principal não morreu, muito menos minha compaixão. Ainda vou ajudar muita gente, eu quero ajudar muita gente. Jornalismo + Ciências Sociais = socióloga polêmica . Quero mais que polêmica, vou conseguir. O negócio agora é não dar pra trás.