quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Casa Céu


Sete janelas do paraíso me esperam,
duas salas brancas e limpas,
com uma mesa de cabeça para baixo,
esperando ser levantada.

Abrir as janelas, voltar a sentir o vento,
bochechas rosadas, boca gelada,
olhos azuis, neve reluz,
branco, brando quarto.

Quero pintar a outra sala, com tintas efervecentes,
com cheiros quentes e cores ardentes,
limpar a neve do chão,
tirar o nada e colocar o tudo.

Algumas almofadas e alguns cartazes preto e branco,
uns sons calmos, de pássaros voando,
da primavera chegando, do vento levando,
de tudo se transformando.
Yádini Winter

6 comentários:

depósito de Idéias disse...

Legal, ficou bem dadaísta! Parece aquela música do Legião "portas fechadas, janelas abertas, deixar o inimigo ir emboraaa! Cair como um saxofone na calçada, amarrar um fio de cobre no pescoço..."

xD

Leonardo Curcino disse...

simplesmente gostei!
er... oi! ^^

Voyers disse...

Que legal, o Eduado falou que teu texto parece uma ViaGem* de cocaina com wiskey, basicamente é disso que fala...bom tu curte legião. sabe né?hehe

Mas, obrigado pela correção, fiquei super envergonhado com o erro absurdo, prometo que não vai mais acontecer(eu acho)hehehe..

E teu texto, ele ficou tão sereno, parece aquelas linguagens para hipinose, se usado indutivamente,dá pra fazer um estrago legal, na mente de alguem.hehehe

Bjãão^^

;***

Laís disse...

Oi, meu nome é Laís e eu não sei apreciar poesia...

=/

Juliana disse...

Como eu gosto de neve ;]
Paixão platônica, sabe
Ficou uma descrição bem super
*Como eu odeio não saber usar adjetivos! ¬¬*
Agora eu comenteei
bejo

Legião disse...

Nossa, realmente gostei deste post. Me lembra imagens de locais aconchegantes situados em uma montanha gelada, lareira etc. Caos.

E ah, gostei do blog, e a tua descrição realmente é muito tri. Contagiante eu diria.