sexta-feira, 12 de outubro de 2007

O desenhista



As folhas brancas chamam por alguém,
que trace-as com o mais belo dos toques, com o mais suave do tons
que transforme- as na mais bela arte, com mais simples toque.
A arte de fazer arte, arte de fazer sonhos; realizar.


Onde as coisas ganham vida, onde a felicidade vira tinta,
sons percorrem a folhas na eterna dança da arte,
os passos vem e vão, seguindo os traços e rabiscos, - choriço, mestiços.
a folha límpida, é jogada nas mãos do artista, que cria e descria- os sonhos; a vida.



Os olhos vigilantes, as caras pensativas, na tela da vida - alucina, alucina !

Vão formando o desenho, vão aparecendo como loucos,

desvaneio sobres as formas, veraneio entre as curvas.



Os ponteiros vão girando, e o mundo vai se formando

na cabeça do artista, a mente suicida, o lápis vai criando,

vai girando e contornando a esquina da folha viva.




Yádini Winter -

2 comentários:

Henrique Umpierre disse...

Saudades de ler o que tu escreve... "Onde as coisas ganham vida, onde a felicidade vira tinta" fantástico!
A propósito, tenho uma cópia de Laranja Mecânica, quer?

;*

Glauco disse...

é... hum..
Lindo... *-*
Fantástico... a imagem escolhida também. ^^