sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Amanhã é 16 !




E não to nem um pouco animada com isso, na verdade, to bem cansada disso. Eu não era assim, adorava meu aniversário, quase idolatrava-o, ah e isso era divertido, eu era a Dinny, a saltitante e alegre Dinny, mas agora cada vez que eu paro pra pensar: "Vou fazer 16 anos, uhu" me dá uma tristeza, uma vontade de chorar, seilá; como se fosse uma coisa ruim, uma coisa cansativa. Acho que eu, ultimamente, eu me resumo nisso: cansada.


Parece que falta tanto tempo pra mim poder fazer as coisas que eu gosto, e quanto mais se aproxima disso parece que cada vez fica mais longe, parece impossível e que meus ideais estão morrendo. E estão! Estão morrendo, murchando, sendo enterrados no buraco mais fundo do universo e repetindo pra mim: "É impossível, é impossível". 'Esquece Dinny, desiste agora, por mais tarde vai doer mais, já não dói?' O que dói, de doer o coração mesmo, é quando alguém chega pra mim e diz que eu sou muito sonhadora, que eu tenho que colocar meus pés no chão, que o que move o mundo é o dinheiro e que eu tenho que comer mc'donalds e tomar coca-cola, porque, cara, isso é que é 'vida'. Continuem vivendo e achando que isso é que é bom, 'que isso é que é vida', PORQUE ISSO NÃO É VIDA. O que é vida? Sei lá, não vou ser eu que vou descobrir, né? Parece que é isso, parece que acaba aqui: "Acabou aqui, Yádini. Agora continue trabalhando , case, tenha filhos e continue o ciclo, vicioso, viciente, ignorante; insuportável.

16 anos na cara, 16 anos sem histórias, sem aventuras, sem loucuras. 'a revolução está na sua mente' Sóq ue eu tenho que expandir a minha mente, tenho que colocar em prática e eu NÃO POSSO. Não posso mesmo. Me prendem na gaiola. Gaiola da maldita rotina e eu to me acostumando! SOCORRO! EU TO ME ACOSTUMANDO!


Sabe o que eu realmente queria fazer nesse meu aniversário?

Falar delicadamente e na mais meiga voz: ME ESQUEÇAM. Por favor, me esqueçam.

Porque afinal eu não mereço nada, eu sou mal-agradecida. Dá pra me esquecer? Sério Desapareçam da minha vida, não to pedindo nada, só me esqueçam nesse dia, por favor. Porque vocês conseguiram me deixar com raiva de fazer aniversário, me deixar com ódio. Eu odeio o meu aniversário. Considero isso uma regressão pra minha vida. Eu to regrendindo? Crescendo?


desaparecer.


"Todo o tempo que eu pensava que estava aprendendo a viver, na verdade eu estava aprendendo a morrer." Da Vinci

Um comentário:

Henrique Umpierre disse...

Sinceramente, aniversário é como 1º de Janeiro. A mesma coisa do dia anterior. Do mês anterior. Do ano anterior.
Tempo é extremamente relativo a mudanças, assim como muitos vivem, vivem, vivem e não têm nada pra contar. Assemelha-se, distantemente, com quem fala muito e não diz nada.
Seria muito clichê eu dizer "FELIZ" Aniversário, então, que seja proveitoso o teu dia.
Parabéns pelos teus 16 anos.

Beijos.