segunda-feira, 30 de julho de 2007

Renato Russo de A a Z


" Eu não sou mais tão agressivo quanto antigamente. Eu descobri que não adianta ficar batendo com a cabeça na parede, porque não vou mudar o mundo. Antigamente, eu sinceramente acreditava que eu ia poder mudar o mundo. Eu me formei em jornalismo, eu realmente queria fazer alguma coisa por um determinado caminho." Renato Russo - 1994 (Renato Russo de A a Z)




Estou lendo esse livro maravilhoso, sabe aqueles livros que tu pensa assim: "tá vou ler só mais esse parágrafo e deu, tenho que fazer as coisas.", mas tu não para? Exatamente isso, eu fico cada vez mais curiosa pra ver o que passa na cabeça desse músico/poeta/pensador. Acho ele um dos grandes ícones brasileiros, um exemplo a ser seguido. O livro é com um dicionário, na borda das páginas tem as letras, e no decorrer são citadas palavras e ele comenta sobre elas, tipo não foi uma entrevista, foram tiradas opiniões e citações dele de todos os lugares, até do acústico mtv. Ele é como um guia, sabe? Tipo, eu leio e penso: " pô, não sou só eu que penso assim". Um livro gostoso de ler, não é texto texto texto, são tópicos e tem uns tão engraçadoos, cara. Ele é um guia pra mim porque ele passou por diversas situações que eu já passei ou que eu pensei em passar e não sabia como ia acabar, sabe? É como um mentor, um professor. Como euq ueria sentar em conversar com ele, como eu queria! Ele passa uma confiança, uma serenidade, mas ao mesmo tempo passa revolta e críticas. Onde está a juventude atual? Onde estão os jovens pensadores? Simplesmente não existem mais, raça extinta, sabe? Existem coisas mais importantes que se preocupar com o país e com o mundo envolta, como, por exemplo, a bota que eu vou ir na festa e a saia que eu vou colocar para mostrar meu corpo, porque meu cérebro não funciona. Enfim, livro ótimo, para organizar idéias e pensamentos, não digo que seja o dono da verdade, mas é que se tu parar para pensar, sabe, faz sentido. Além de tu te identificar, ficar aliviado, sabe? Tirou um peso das minhas costas pensei que estava ficando louca, mas não isso realmente existe e está acontecendo e as outras pessoas vêem isso. Renato já está morto, mas devem existir muitas pessoas como eu e como ele nesse mundo, eu só tenho que encontrá-las.

3 comentários:

depósito de Idéias disse...

Incrível o que dissestes. Não tens a impressão de que ele está conversando contigo, quando lês o livro?
Quando eu li, sempre imaginava ele falando, dá mesma forma que ele fala no acústico MTV, sabe? Realmente sereno, porém pesado. Descontraído, mas sério... Não consegui entender até hoje a essência de Renato Russo, como ele conseguiu ser um poeta e letrista tão completo. Assim como é difícil entender como pode alguém não gostar, né?

Gostei mais ainda. Vou te linkar nos favoritos também.

Aliás, eu já vi teu orkut algumas vezes, percebi agora.

Abraços!

July disse...

Tá afim né? (y)

Tem esse livro aqui em casa, mas eu nunca me prestei a ler, mas eu ainda faço isso!

É verdade diny a gente pode(?) muda de vida mas não vamo nos mata! =P
Eu nem quero mesmo. u.u vo batalha pra vive nvfjidhbsdil

Te amo ;******

Laís disse...

Nhaaaa, Diny.
Tá aí uma coisa na qual discordamos. Eu tento, me esforço, analiso, mas não consigo ver absolutamente nada de admirável no Renato Russo...
Enfim.
Pensei em ti dia desses, outra hora te falo.
Beijão!!