quinta-feira, 26 de julho de 2007

i hate myself and i wanna dye.


Merda de bairro. Desde que eu me mudei pra cá minha vida virou uma grande MERDA. No começo, tudo bem tava no dorotéia e tal, beleza. Daí mudei d colégio, ah! beleza gente nova! Mas agora eu to me sentindo tão só, sem ninguém, sem a minah turma de amigos, e eles agora estão tão longe, e cada vez que eu quero me encontrar com eles eu sou presa dentro da MERDA DESSA CASA. Tá tudo bem, , conehci pessoas legais e coisa e tal, pessoas muito foda, mas são poucas elas, sabe? Não me encaxei aqui! NÃO ME ENCAXEI AQUI! Tá é legal ser diferente, mas ser excluído do colégio e do bairro é demais pra mim, sabe? Na maioria das vezes, eu admito, sou eu que me excluo, mas é que não suporto ouvir a mesma ladainha das mesmas merdas de pessoa todo dia. Ter que conversar todo dia e não poder confiar, não poder sair com elas, porque é sempre a mesma ladainha, sempre a mesma merda, as pessoas não tem assunto. O pior de tudo é que eu quero sair com o meu grupo, coms meus amigos QUE NÃO SÃO DAQUI, E NÃO POSSO, porque os meus pais me prendem em casa; porque não me enjaulam logo então? E quer saber, não quero mais sair pra nada também, porque eles conseguiram me deixar mega assustada com o mundo, PARABÉNS, vocês consiguiriam destruir a minha vida. Enfim vou ficar em casa 1 mês, nãoq uero mais sair pra nada nem com eles PRA NADA. eu me odeio e quero morrer. Pode até parecer besteira adolescente, mas porra não é, eu também estou viva eu também tenho sentimentos e social, e eu preciso ser levada a sério também. o jovem no Brasil nunca é levado a sério.

Como querem que eu seja o futuro se eu não consigo nem sair na rua se não levo um tiro?

as pessoas estão com medo, eu estou com medo. elas são medrosas, eu não; mas mesmo assim enjaulam-me.
"Broken heart and broken bones, finger pressing down to the horse pills, one more quirky cliched phrase, you're the one I wanna refill." nirvana

2 comentários:

Fabrízio K. C. disse...

tu tem uma coisa q to aprendendo a controlar (pra alguns assuntos, alguns outro, 'novos', ainda continuo o mesmo...): transforma tudo em uma tragédia, em um teatro, é exagerada, tanto pras coisas ruins quanto pras boas.
nah vou t dizer 'calma' essa vez, explode.
;@@@~~

Fabrízio K. C. disse...

só nah morre, só não morre!